Postagens

Os quatro pilares de uma igreja saudável (Atos 2.42)

Eles perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. (Atos 2.42) O texto de Atos dos Apóstolos contempla, nos seus primeiros capítulos, uma visão geral dos primórdios da igreja em Jerusalém. Com o jeito jornalístico de Lucas, ele relata algumas coisas em detalhes e outras trabalha como resumos, como quando, no seu evangelho, nos conta que Jesus curou muitas pessoas, expulsou muitos demônios, ensinou muitas coisas e ia por toda a parte fazendo o bem. Desta forma, ele ressalta a prática geral e destaca algumas particularidades que mais de perto queria ensinar aos que o lessem. Em Atos 2, os detalhes versam sobre a descida do Espírito Santo, o subsequente discurso de Pedro e o batismo dos três mil. A partir daí, temos uma panorâmica de uma igreja que cuidava dos vários aspectos da vida de seus integrantes, culminando com o verso 47, acerca do crescimento do movimento. No verso 42, temos os pilares sobre os quais se construiu a vivência eclesial nasc…

Fortalecidos/as pelo Espírito para realizar nossa tarefa ao redor do mundo (Atos 2.1-11)

Atos 2:1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.
Atos 2:4 E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem.
Atos 2:6 Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
Atos 2:8 Como é, pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos?
Atos 2:11 cretenses e árabes - ouvimo-los em nossas línguas falar das grandezas de Deus.

Temos recebido de Deus uma vocação e um chamado missionários. Se é melhor dar do que receber, como dizem as Escrituras, tal vocação e tal chamado constituem um ponto de partida. Recebemos, então é preciso dar. O oferecimento de nós mesmos/as a Deus e ao mundo é uma profunda negação de nossos instintos humanos. Somos seres egoístas, que tendem a fechar-se em si mesmos. Por isso, o Espírito Santo precisa vir sobre nós. Os discípulos e discípulas estavam reunidos no…

Ferirei o pastor e as ovelhas ficarão dispersas (Mateus 26.31)

Durante muitos dias eu fiquei com este versículo na cabeça. Parece fácil compreendê-lo quando o lemos na boca de Jesus, numa aplicação prática do texto no exato momento em que está se preparando para a prisão e a morte. Mas quando voltamos a Zacarias, onde a referência aparece pela primeira vez, parece que dá um nó na cabeça e um aperto no coração da gente: “Levanta-te, ó espada, contra o meu pastor; contra o meu amigo e cooperador!”, declara Yahweh dos Exércitos. “Fere o pastor, e as ovelhas ficarão dispersas; mas voltarei a minha mão aos pequenos” (Zacarias 13.7). O texto está falando de uma purificação futura. Zacarias vivencia o momento da consagração do novo templo e das reformas de Esdras, juntamente com Ageu. Talvez o texto seja uma denúncia de falsos líderes religiosos que agora são desmascarados, frente ao novo momento do povo e das promessas de restauração. Os comentários bíblicos não são concordantes quanto ao assunto. Mas isso segue me incomodando... a figura do pastor fe…

“Sê forte e faz a obra” (1 Crônicas 28. 6-10)

Imagem
Em 1 Crônicas 28, Davi apresenta ao povo seus planos de construção do templo e seu herdeiro ao trono, Salomão. Davi está idoso, prestes a falecer. Ele quer garantir que tudo o que Deus determinara vai ser feito, mesmo após sua morte. A construção do templo é uma dessas determinações. É um sonho de Davi, há muito acalentado e que ele sabe que não poderá ver realizado. Imagino que seu sentimento é o mesmo de Moisés sobre o Monte Nebo. Uma perspectiva de tarefa cumprida, um desejo de ir além, uma impossibilidade. Mas também a confiança na promessa de Deus de que outras pessoas alcançarão o que eles apenas vislumbram. Deve ter sido muito difícil para Davi abrir seu coração ao povo, mas ele admite abertamente que não poderá construir o templo porque Deus o considera um homem de guerra, que havia derramado muito sangue. Alguém assim não poderia construir um templo que deveria ser em louvor a Deus. No culto, não há espaço para guerras, contendas, violência. Diante da presença de Deus deve ha…

A vocação da alegria

Imagem
O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim, porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros, para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes, e dar a todos os que choram em Sião uma bela coroa em vez de cinzas, o óleo da alegria em vez de pranto, e um manto de louvor em vez de espírito deprimido. Eles serão chamados carvalhos de justiça, plantio do Senhor, para manifestação da sua glória. (Isaías 61.1-3)
Este texto bíblico é certamente um dos mais importantes para todas as pessoas que se sentem vocacionadas por Deus para algum ministério específico em suas jornadas espirituais por três razões principais, que passo a listar: 1. Porque determina a visão última da nossa vida em Deus: não apenas “o que” fazemos mas “para que” fazemos, qual o fim último de nossas ações. 2…

Sobre sacis na garrafa

Uma amiga, estudante de pedagogia, me perguntou como trabalhar as lendas com pais e mães evangélicos, que estão fazendo seus filhos e filhas faltarem às aulas sobre o tema. Pergunto eu o que anda acontecendo com o mundo. Pergunto eu como é que a gente pode crescer como ser humano escutando e vivendo só o universo da gente. Refreando todo o conhecimento do outro e da outra. Pensando do ponto de vista do que nós, cristãos e cristãs, queremos proclamar, como é que pode, ao menos, haver proclamação do Evangelho, que é acolhida, quando a gente para de escutar o outro, a outra? O apóstolo Paulo me deu a deixa. Há coisas que são mandamentos do Senhor. Há coisas que são o bom senso, a experiência e o modo da gente de olhar a vida. Assim sendo, quero refletir sobre isso, dizendo eu, não o Senhor. Não pretendo ser a sábia, e também peço a gentileza de não esculhambar nos comentários porque isso aqui é uma opinião e talvez não queira dizer nada para você. Bem, existem outras histórias e outras cr…

Os princípios do relacionamento em Rute 1:16-17 (Ministração aos pastores e pastoras do ENPP 2017)

Imagem
Introdução O ministério pastoral é um grande desafio para todos e todas nós. É um espaço de dificuldades, mudanças e muitos instantes de solidão. Assim dizem todas as pessoas entendidas da vivência pastoral. Porém, nos encontramos num momento único, em que a Igreja fala tanto de discipulado e quer redescobrir este valor. A Igreja Metodista define o discipulado como relacionamento. Porém, às vezes é justamente no momento de crise que percebemos o quanto nossos relacionamentos são frágeis, superficiais. Procuramos alguém que nos dê suporte e não encontramos. Por quê? Vamos ver na experiência de Rute que um relacionamento significativo, especialmente no contexto ministério, requer alguns princípios de intencionalidade. Para isso, vamos ver o texto no seu quadro maior.

Os nomes em Rute e como eles contam a história Rute, do ponto de vista do gênero literário, é uma novela. A novela é um estilo bem próprio, no qual as tramas dos personagens visam a uma grande história a ser contada. Os deta…